Pular corda emagrece?

Pular corda- conheça os benefícios

Chegou a hora de lembrar da infância, hehe! Seja você menino ou menina, é bastante provável que tenha pulado corda por mera brincadeira. E quando criança, não se pensa em pular corda como um exercício. Na real, a corda é mais uma brincadeira mesmo. Porém, se prestarmos atenção, podemos descobrir nesses movimentos um exercício estimulante e extremamente promissor para o corpo. Vamos pular no próximo parágrafo?

Muita gente se surpreende porque quando pega uma corda para fazer o exercício, quando adulto, percebe que não consegue realizar a proeza como antes. É como se tivesse desaprendido. Isso, porque pular corda demanda uma coordenação e agilidade que só se mantém com a prática, mas fique sossegado, não é nada absurdamente difícil. É bem simples até. Queima bastante calorias, e o melhor de tudo: é divertido, saudável, pode melhorar teu humor também.

Como pular corda.

É recomendável que você adquira uma corda crossfit, que é como se chama a corda de pular com finalidade esportiva. E não custa o olho da cara: com 15,ou 20 reais, você pode adquirir uma. Para saber o tamanho ideal, faça o seguinte: pise na corda e estique as duas pontas – o ideal é que atinja a altura do peito. Se a corda a ser comprada for ajustável, melhor ainda.

 

Feito isso, comece a praticar! É simples. O movimento básico implica em girar a corda, segurando suas pontas de sustentação, e pular em sincronia com as batidas dela no chão.

pular corda emagecer

Corda de Pular Articulável com Contador de Giros – Acte Sports [Clique na imagens para obter mais informações]

Benefícios

Só pra deixar você confiante, se liga no que você ganha pulando corda:

Queima inédita de calorias: você pode queimar até 600 calorias em 30 minutos de exercício por dia. E nem precisa ser 30 minutos seguidos – desde que sejam períodos constantes.

Melhora da coordenação motora: pular corda desenvolve sua agilidade e reflexos, principalmente no uso dos pés. Lutadores praticam o exercício afim de deixar os pés com alto nível de reflexo, para desvios rápidos durante uma luta.

Melhora o metabolismo: pular corda trabalha quase todos os músculos do corpo. Há quem pratique na praia, aproveitando o benefício da areia – que amortece o impacto, e exige mais energias nos pulos. Isso implica em outro benefício: queima maior de calorias.

Não exige gastos excessivos: Não é necessário academias, ou aulas para realizar algo tão simples. Faça isso em sua casa, desde que você possua uma superfície plana.

É saudável, cuida do corpo, melhora seu sistema cardiovascular – com certeza, você só tem a

pular corda emagecer

Corda de Nylon – Polimet 0045 [Clique na imagem para obter mais informações]

ganhar. Mas o exercício, tem restrições? Tem sim. Vamos definir, sem rodeios.

RESTRIÇÕES: Idosos precisarão consultar um médico antes, para conhecer a situação de suas articulações. A prática não é recomendada a obesos, porque o pulo representa uma sobrecarga de 3 a 5 vezes maior que o próprio peso, sobre o joelho. Quanto aos magros, há um teste simples: subiu 2 lances de escadas sem dores no joelho? Pule corda. Se doer, procure um médico.

É importante lembrar que esse exercício pode ser dividido ao longo do dia. O ideal é que ao todo, sejam praticados 30 minutos desse exercício. Junte a família, coloque uma música no aparelho de som e caprichem. O fato de ser um exercício divertido, torna ele muito apto a não ser abandonado.

O vídeo abaixo, é uma demonstração de diferentes tipos desse exercício.

E se você assistiu o vídeo, viu que existem diversas formas de pular corda. Já imaginou outros desafios – como a corda dupla? Quando se aumenta o grau de dificuldade, além de adquirir um desafio divertido, você estará aumentando seus limites e queimando mais calorias.

Invista no exercício e dê seus pulos.

Comentários via Facebook

Comentários via Facebook

Autor: Blog Saúde Mais

As informações, dicas e sugestões contidas neste blog têm caráter meramente informativo. Elas não substituem o aconselhamento e acompanhamentos de médicos e outros especialistas.

Compartilhe este artigo no

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *